Sábado, 18 de Setembro de 2010
Vilarinho da Furna está de luto - VIII

Caro Henrique,
Reescrevo:
"Evidentemente que os preços por hectare são muito diferenciados. Por
exemplo, em 2009, fora dos afloramentos rochosos, a custo zero, fez-se fogo
controlado e faixas de proteção, a um custo médio de 8 euros por hectare.
Já, em 2010,  roça, destroço e desbaste de pinhal, nas zonas antes
referidas,  e fogo controlado noutras (poucas) áreas, ficou por uns 1000
euros por hectare.
Eu próprio fiquei "assustado" com este último orçamento, Mas foi-me
explicado que era a única zona no Monte de Vilarinho que ficaria a custo tão
elevado, dado o tipo de matagal e terreno pedregoso, acrescido do desbaste
de pinheiros.
De futuro, utilizar-se-iam, principalmente, os fogos controlados, de
inverno, e a limpeza de faixas de proteção. E uma coisa é roçar matagais com
30 anos e outra, bem diferente, quando os matos têm apenas 4 anos, como
propus" (Enviada em: segunda-feira, 13 de Setembro de 2010 16:10).
Nunca disse que o monte de Vilarinho ardeu todo. Ainda ficou por arder uma
faixa na serra do Gerês, de uns 50 ha, por acaso com bastante carvalhal, bem
como outros 50 hectares, que arderam no ano passado, onde havia uma
plantação com 9 anos, e uns 500 ha que arderam em 2006, mais uns 100 ha que
arderam já não sei há quanto tempo.
Se for preciso ainda arder tudo isso para que o Henrique deixe de dizer que
"o problema dos fogos não existe nem Vilarinho está de luto" (Tuesday,
September 14, 2010 11:50),  lá chegará a altura, se nada se fizer. Mas, se
"o problema dos fogos não existe nem Vilarinho está de luto", como refere o
Henrique, será que existe problema dos fogos em Portugal? É que a
generalidade dos fogos, no país, foram em zonas semelhantes às do monte de
Vilarinho. E se assim é, para quê a parafernália do dispositivo do "negócio
dos incêndios (bombeiros, helicópteros, aviões, militares, peregrinações de
ministros, parlamentares e outras comitivas)" (domingo, 12 de Setembro de
2010 16:16)?
O Henrique insurge-se contra o tomar medidas para evitar (tanto quanto
possível) os incêndios. Eu insurjo-me contra essa parafernália para os
apagar e fazer política à custa deles. São gostos... e não só.
Manuel Antunes

NB - Esta mensagem está escrita segundo o Novo Acordo Ortográfico da Língua
Portuguesa, exceto nas gralhas e citações.
----- Original Message -----
From: Henrique Pereira dos Santos
To: 'Manuel Antunes' ; 'AMBIO'
Sent: Tuesday, September 14, 2010 11:50 AM
Subject: RES: [ambio] Vilarinho da Furna está de luto


Manuel,
Resumindo, 561 ha por 65000 mil euros, dá cerca de 115 euros por hectare.
Ora o que o Manuel tem dito, é que o monte ardeu (com excepção desses 561
hectares, suponho eu). Sendo o monte de Vilarinho de 2000 hectares terão
ardido 75%, certo? Assim sendo, qual é o rendimento expectável dos 25% que
foram salvos do fogo?
Eu disse que tripilicou e o Paulo Fernandes corrigiu-me: sextuplicou.
O Manuel gosta  de brincar com as  palavras. Eu digo que 6 milhões de
hectares são matos e matas. O Manuel diz que não, que é preciso tirar a esse
valor 50% por estradas e por aí fora. Eu explico  que isso está nos outros
três milhões. O Manuel diz que não, pelo menos em Vilarinho, porque 50%
seguramente estão fora das contas porque há lá muito que é "vegetação
espontânea rasteira". Portanto a sua ideia é de que esses não contam. OK.
Então é preciso reduzir mesmo 50%, ficamos apenas com os três milhões de
povoamentos e não consideramos necessário intervir nos outros três milhões a
que o Manuel chama vegetação espontânea rasteira e que o comum dos mortais
chama matos. Só que aqui chegados devo dizer que então, como me tenho
cansado de dizer, . É que 60 a 70% da área ardida é a tal vegetação
espontânea rasteira, a que o comum dos mortais chama matos.
Finalmente de acordo.
Só que para gerir isso não são precisas estradas e por aí fora.
henrique pereira dos santos



publicado por MA às 12:38
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Assembleia Geral d'AFURNA

Museu Etnográfico de Vila...

Conferência no CER - Cent...

Assembleia Geral d'AFURNA...

António Campos - Filme so...

Ainda sobre o Mestrado do...

Mestrado sobre Vilarinho ...

Parque de Merendas de Vil...

Assembleia Geral d'AFURNA

A Barragem de Vilarinho d...

arquivos

Agosto 2017

Julho 2014

Março 2014

Agosto 2013

Fevereiro 2013

Dezembro 2012

Agosto 2012

Maio 2012

Outubro 2011

Janeiro 2011

Novembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Agosto 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Rio Homem - II

A Gente de VILARINHO DA F...

Centenário de Miguel Torg...

links
blogs SAPO
subscrever feeds